Dia 03 "O QUE DIRIGE SUA VIDA?"




Percebi que o que faz os homens correrem
atrás do sucesso é a inveja!
Eclesiastes 4.4; BV

O homem sem propósitos é como um barco sem
leme — um vira-lata, um nada, um ninguém.
Thomas Carlyle

Todo e qualquer indivíduo tem sua vida dirigida por algo.
A maioria dos dicionários define a palavra “dirigir” como “guiar, controlar, direcionar”. Se você está dirigindo um carro, um prego ou uma bola de golfe, estará naquele momento guiando, controlando e direcionando. Qual a força que dirige sua vida?
Neste exato momento, você pode estar sendo dirigido por um pro¬blema, por pressão ou por um prazo limitado. Você pode estar sendo dirigido por uma lembrança dolorosa, um temor pungente ou uma crença inconsciente. Existem centenas de circunstâncias, valores e emoções que podem dirigir sua vida. Eis aqui cinco dos mais comuns.

Muitos são dirigidos pela culpa. Tais pessoas passam a vida inteira fugindo do remorso e ocultando sua vergonha. Pessoas dirigidas pela culpa são manipuladas por suas lembranças. Elas permitem que seu passado controle seu futuro. Elas freqüentemente culpam a si mesmas por sabotarem o próprio sucesso. Quando Caim pecou, sua culpa o fez cair da presença de Deus, e Deus disse: Você será um fugitivo errante pelo mundo.1 Isso descreve a maioria das pessoas hoje em dia — perambulando pela vida, sem propósito.
Somos produto de nosso passado, mas não temos de ser prisio¬neiros dele. O propósito de Deus não é restringido pelo seu passado. Ele tornou um assassino chamado Moisés em um líder, e um covarde chamado Gideão em um corajoso herói. Ele também pode fazer coi¬sas maravilhosas com o resto de sua vida. Deus é especialista em dar às pessoas um novo começo. A Bíblia diz: Como é feliz o homem que tem suas desobediências perdoadas e seus pecados cobertos!2

Muitos são dirigidos pelo rancor e pela raiva. Eles se apegam a mágoas, sem jamais superá-las. Em vez de aliviarem sua dor através do perdão, revivem-na de contínuo em sua mente. Algumas pessoas
dirigidas pelo rancor “se fecham” e interiorizam sua raiva, enquanto outras “explodem” sobre os outros. Ambas as reações são pernicio¬sas e não trazem nenhum benefício.
O rancor sempre machuca mais a você que a pessoa que trouxe tal indignação. Enquanto aquele que o ofendeu provavelmente es¬queceu o insulto e seguiu com sua vida, você continua angustiado em sua dor, perpetuando o passado.
Ouça: os que o magoaram no passado não podem continuar a magoá-lo, a menos que você se agarre à dor através do rancor. O que passou, passou! Nada poderá mudar o passado. Você apenas machu¬ca a si mesmo com sua amargura. Para seu próprio bem, aprenda com o passado e então afaste-se dele. A Bíblia diz: Ficar desgostoso e amargurado é loucura, é falta de juízo, que leva à morte?

Muitos são dirigidos pelo medo. Seus temores são provavelmen¬te o resultado de experiências traumáticas e de expectativas ilusóri¬as, do crescimento em um lar extremamente severo ou mesmo de predisposição genética. Independentemente do que tenha causado tal situação, pessoas dirigidas pelo medo com freqüência perdem grandes oportunidades por terem medo de correr riscos. Em vez dis¬so, elas se comportam de maneira cautelosa, evitando riscos e ten¬tando manter a situação vigente.
O medo é a auto-imposição de um cárcere, que o impedirá de se tornar o que Deus pretende que você seja. Você tem de agir contra isso, com as armas da fé e do amor. A Bíblia diz: No amor não há medo; ao contrário, o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor.4

Muitos são dirigidos pelo materialismo. Seu desejo de adquirir se torna o único objetivo na vida. O impulso de sempre querer mais baseia-se no conceito errôneo de que ter mais me tornará mais feliz, mais importante e mais protegido. Mas os três pensamentos são falsos. Posses somente trazem felicidade temporária. Uma vez que as coisas não se modificam, acabamos nos entediando e então pas¬samos a desejar modelos mais novos, maiores e melhores.
Também é um mito a concepção de que, quanto mais possuir, mais importante serei. Auto-estima e patrimônio não são a mesma coisa. Seu valor não é determinado pelas suas posses, e Deus deixa claro que as coisas mais valiosas da vida não são os bens!
O mito mais freqüente a respeito do dinheiro é o que diz que, quanto mais dinheiro se tem, mais protegido se está. Isso não é verdade. Riquezas podem ser perdidas em um piscar de olhos, em virtude de uma enorme quantidade de fatores incontroláveis. A ver¬dadeira proteção só pode ser achada naquilo que nunca poderão tomar de você — seu relacionamento com Deus.

Muitos são dirigidos pela necessidade de aprovação. Eles permi¬tem que as expectativas dos pais, esposas, filhos, professores ou ami¬gos controlem sua vida. Muitos adultos ainda tentam ganhar a aprovação de pais que nunca estão satisfeitos. Outros são di¬rigidos pela pressão social, sempre preo¬cupados com o que os outros poderiam pensar. Infelizmente, os que seguem a mul¬tidão acabam normalmente perdidos nela. Não conheço todas as chaves do su¬cesso, mas uma chave para o fracasso é tentar agradar a todos. Ser controlado pelas opiniões dos outros é uma forma segura de dei¬xar de lado os propósitos de Deus para sua vida. Jesus disse: Nin¬guém pode servir a dois senhores.5
Existem outras influências que podem dirigir sua vida, mas to¬das levam ao mesmo impasse: potencial não-aproveitado, estresse desnecessário e uma vida não-realizada.
Esta jornada de quarenta dias mostrará como ter uma vida diri¬gida por propósitos — uma vida guiada, controlada e direcionada pelos propósitos de Deus. Nada é mais importante do que conhecer os propósitos de Deus para sua vida, e nada pode compensar o prejuízo de não conhecê-los: nem o sucesso, nem as riquezas, nem a fama, nem os prazeres. Sem um propósito, a vida é um movimento sem sentido, uma atividade sem direção e acontecimentos sem moti¬vo. Sem um propósito, a vida é trivial, mesquinha e inútil.

AS VANTAGENS DE UMA VIDA DIRIGIDA
POR PROPÓSITOS
Existem cinco grandes vantagens em se levar uma vida dirigida por propósitos:

Conhecer o propósito de sua vida faz que ela tenha sentido. Fomos feitos para ser importantes. É por isso que as pessoas usam métodos questionáveis, como astrologia e psicologia, para desco¬brir isso. Quando a vida faz sentido, você pode suportar quase tudo; sem isso, tudo é insuportável.
Um jovem na casa dos vinte anos escreveu: “Sinto-me um fracas¬sado, pois luto para me tornar algo e nem ao menos sei o quê. Tudo o que sei fazer é sobreviver. Algum dia, se eu descobrir o meu desíg¬nio, sentirei que estou começando a viver”.
Sem Deus, a vida não tem nenhum propósito, e sem um propósito a vida não tem significado. Sem um significado, a vida não tem relevância ou esperança. Na Bíblia, diversas pessoas expressaram sua falta de esperança. Isaías queixou-se: Tenho me afadigado sem qualquer propósito; tenho gastado minha força em vão e para nada.6 Jó disse: Meus dias são vazios e sem esperança7 e Detesto a vida; não quero mais viver. Deixa-me em paz, pois a minha vida não vale nada.8 A maior de todas as desgraças não é a morte, mas uma vida sem propósitos.
A esperança é tão essencial para sua vida como o ar e a água. É preciso esperança para vencer. O Dr. Bernie Siegel descobriu que podia prever qual de seus pacientes com câncer apresentariam melhoras, ao perguntar: “Você quer viver até os cem anos de idade?”. Os que tinham profunda noção do propósi¬to de sua vida respondiam sim, e eram aqueles com maiores probabi-lidades de sobrevivência. A esperança é gerada quando se tem propósitos.
Se você tem se sentido sem esperança, não desista! Coisas mara¬vilhosas acontecerão em sua vida quando você começar a viver com propósitos. Deus diz: Porque sou eu que conheço os planos que te¬nho para vocês, diz o SENHOR, planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.9 Você pode ter a sensação de estar enfrentando uma situação impossível, mas a Bíblia diz: ... pelo seu grandioso poder operando em nós [Deus] é capaz de fazer muito mais do que nós jamais ousaríamos pedir ou mesmo imaginar, infinitamente além de nossas mais su-blimes orações, anseios, pensamentos ou esperanças.10

Conhecer seu propósito simplifica a vida. Ele define o que você faz e o que você não faz. O propósito se torna o padrão pelo qual você avalia quais ações são essenciais e quais não são. Você simples¬mente pergunta: “Esse ato me ajuda a cumprir o propósito de Deus para minha vida?”.
Sem um propósito claro, ficamos sem alicerce sobre o qual funda¬mentar decisões, destinar o tempo e empregar os recursos. A ten¬dência será tomar decisões com base nas circunstâncias, nas pressões do momento e no humor do dia. Quem não conhece seu propósito tenta realizar além do que deve — e isso causa estresse e fadiga, gerando conflitos.
É impossível fazer tudo o que as pessoas querem que você faça. O seu tempo só é suficiente para fazer a vontade de Deus. Se você não consegue realizá-la por completo, significa que você está tentando fa¬zer mais do que Deus pretendia que você fizesse (ou, possivelmente, você está assistindo muito a televisão). Uma vida dirigida por propósito leva a um estilo de vida mais simples e a uma agenda mais equilibrada. A Bíblia diz: A vida vistosa e arrogante é vida vazia; a vida sim¬ples e comum é vida plena.11 Isso também leva à paz de espírito: Tu, ó SENHOR, dás paz e prosperida¬de às pessoas que têm uma fé firme, às pessoas que confiam em ti.12

Conhecer seu propósito direciona sua vida. Isso faz que seus esforços e energias se concentrem no que é importante. Você se torna eficiente ao ser seletivo.
Faz parte da natureza humana distrair-se com assuntos de me¬nor importância. Fazemos de nossa vida um jogo qualquer de pas¬satempo. Henry David Thoreau observou que as pessoas vivem em um “desespero silencioso”, mas hoje uma melhor descrição seria “distração sem objetivos”. Muitas pessoas são como giroscópios, girando em um ritmo frenético sem jamais chegar a lugar algum.
Sem um propósito definido, você continuará a alterar seus ru¬mos, empregos, relacionamentos, igreja e outras circunstâncias ex¬ternas — na esperança de que cada mudança solucione a confusão ou preencha o vazio em seu coração. Você pensa: “Talvez seja dife¬rente desta vez”, mas isso não resolve o verdadeiro problema — uma falta de foco e de propósito.
A Bíblia diz: Não viva descuidadamente, impensadamente. Certi¬fique-se de que você compreende o que o Mestre quer.13
A capacidade de focalização pode ser verificada na luz. A luz difusa tem impacto e energia reduzidos, mas você pode concentrá-la ao focalizá-la. Com uma lente de aumento, os raios do sol podem ser direcionados, a fim de atear fogo à grama ou a um pedaço de papel. Quando a luz é ainda mais concentrada, como em um raio laser, ela pode cortar o aço.
Não há nada tão potente como uma vida direcionada, que é vivida com um propósito. Os homens e mulheres que mais influen¬ciaram a história foram os mais concentrados numa direção. O após¬tolo Paulo, por exemplo, difundiu o cristianismo no Império Romano praticamente sozinho. Seu segredo era uma vida direcionada. Ele disse: Eu estou concentrando minhas energias unicamente nisto: esquecer o que já passou e avançar para o que está a minha frente.14
Se você quer que sua vida tenha impacto, focalize-a! Deixe de ser inconstante. Pare de tentar fazer de tudo. Faça menos. Corte até mesmo as boas atividades e faça somente o que for mais importan¬te. Nunca confunda atividade com produtividade. Você pode estar ocupado sem ter um propósito, mas para quê? Paulo disse: Aqueles de nós que almejam tudo o que Deus tem para nós fiquem concen¬trados nesse alvo.15

Conhecer seu propósito estimula a sua vida. O propósito sempre produz entusiasmo. Nada traz mais vigor que um propósito claro. No entanto, a paixão se esvai quando fal¬ta um propósito. Até mesmo levantar-se da cama se torna um fardo. É normalmente o trabalho sem sentido, e não o excesso de trabalho, que nos esgota, solapa nossas forças e rouba o nosso prazer.
George Bernard Shaw escreveu: “Esta é a verdadeira alegria da vida: ser usado por um propósito reconhecido por você mesmo como digno. Ser uma força da natureza, em vez de um exaltado e egoísta amontoado de ressentimentos e frustrações, sempre reclamando que o mundo não se devota a torná-lo feliz”.

Conhecer seu propósito o prepara para a eternidade. Muitas pes¬soas passam a vida tentando criar um legado a ser deixado sobre a terra. Elas querem ser lembradas quando partirem. Entretanto, o que em última análise mais importa não é o que os outros dizem sobre sua vida, mas o que Deus diz. O que as pessoas não percebem é que todas as realizações acabam sendo superadas; recordes são quebra¬dos, reputações desvanecem e homenagens são esquecidas. Na facul-dade, a meta de James Dobson era ser o campeão de tênis da instituição. Ele sentiu-se orgulhoso quando seu troféu foi posto em um local de destaque na sala de troféus da faculdade. Anos mais tarde, alguém enviou-lhe o troféu pelo correio. Eles o haviam achado em uma lata de lixo quando a escola foi reformada. James disse: No devido tem¬po, todos os seus troféus serão jogados no lixo por alguém!
Viver para criar um legado na terra é um objetivo tacanho. Uma utilização mais sábia do tempo é construir um legado eterno. Você não foi posto na terra para ser lembrado. Você foi posto aqui para se preparar para a eternidade.
Chegará o dia em que você estará diante de Deus, e ele fará uma auditoria em sua vida; um exame final, antes que você entre na eternidade. A Bíblia diz: Lembrem-se: cada um de nós estará pesso¬almente diante de Deus para ser julgado por ele [...] Sim, cada um de nós terá que prestar contas de si mesmo a Deus.16 Felizmente, Deus quer que passemos nesse tes¬te, por isso ele nos passou as per¬guntas antecipadamente. A partir da Bíblia, podemos supor que Deus nos fará duas perguntas fundamentais:

Primeira: O que você fez com meu Filho, Jesus Cristo? Deus não irá perguntar sobre seus antecedentes religiosos ou visões doutriná¬rias. O único ponto importante será: “Você aceitou o que Jesus fez por você, aprendeu a amá-lo e a confiar nele?”. Jesus disse: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.17

Segunda: O que você fez com o que eu me dei? O que você fez com sua vida — todas as dádivas, talentos, oportunidades, energia, rela¬cionamentos e recursos que Deus lhe deu? Você os gastou consigo mesmo ou os utilizou para os propósitos que Deus lhe deu?
Prepará-lo para essas duas perguntas é o objetivo deste livro. A primeira vai determinar onde você passará a eternidade. A segun¬da determinará o que você fará na eternidade. Ao terminar este livro, você estará pronto para responder a essas duas perguntas.


TERCEIRO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: Viver com um propósito é o ca-minho para a paz.

Um versículo para memorizar: Tu, ó SENHOR, dás paz e prosperidade às pessoas que têm uma fé firme, às pes-soas que confiam em ti (Isaías 26.3; NTLH).

Uma pergunta para meditar: A opinião de minha famí¬lia e de meus amigos é a força que dirige minha vida? Que força quero que dirija minha vida?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

João 3:16